Porque investir em franquias de educação é um excelente negócio

 

Se o mundo dos negócios pode parecer incerto para muitos que sonham em empreender, seja pela difícil legislação tributária, ampla burocracia, dificuldade para conseguir crédito ou inadimplência, uma coisa é certa: as franquias vão na contramão destes fatores negativos. O modelo oferece a segurança, o know-how e, principalmente, o retorno esperado. De acordo com a Associação Brasileira de Franchising (ABF), o segmento de educação é um dos mais promissores para se investir em 2020.

 

A coordenadora do Comitê de Educação da ABF, Sylvia Barros, afirma que nunca se falou tanto em educação e no franchising não é diferente. “Atentas a tudo o que envolve a sociedade em geral, as franquias educacionais criam diversas oportunidades de negócios para quem deseja empreender”. Sylvia ainda completa que a educação é uma questão de propósito. "Sabemos que estamos contribuindo para a evolução das pessoas e formando cidadãos para o mundo”, salienta.

 

OS NÚMEROS FALAM POR SI

Em recente estudo divulgado pela ABF, o segmento obteve um crescimento de 3,5% no primeiro trimestre do ano em comparação com o mesmo período de 2019. Num acumulado de 12 meses (2º tri 2018 ao 1º tri 2019 / 2º tri 2019 ao 1º tri 2020) o aumento corresponde a 6,3% no número de unidades do segmento abertas.

 

A pesquisa ainda trouxe que o setor de franquias cresceu mesmo em meio à pandemia, adaptando-se e buscando novas alternativas e soluções para enfrentar os efeitos da retração econômica. De acordo com o estudo, percebeu-se no segmento educacional a migração de grande parte dos serviços para plataformas online.

 

No mercado de franquias desde 2014, a KNN Idiomas é um dos exemplos de empresas que precisaram se reinventar em um curto espaço de tempo. Reginaldo Boeira, fundador e CEO da rede, comenta que foi preciso antecipar o processo de inovação para manter as escolas em funcionamento. “Nossa plataforma de ensino à distância, que já estava em desenvolvimento estratégico, foi desenvolvida em menos de duas semanas após o início da quarentena. Foi um trabalho que uniu a preocupação com a saúde de nossos alunos e colaboradores, bem como com a saúde das nossas quase 500 escolas pelo Brasil”, ressalta Boeira.

 

FRANQUIAS E A PANDEMIA

Angelina Stockler, especialista em Gestão de Redes de Varejo e Franchising, mentora da Endeavor e membro do comitê Mulheres do Franchising da ABF, afirma que está positiva quanto ao setor de franquias mesmo em meio à crise. “Trabalho no ramo há quase 30 anos e já vi o setor passar por diversas crises, sendo essa do coronavírus a maior delas. Entretanto, o franchising em si está muito mais preparado e organizado agora do que das outras vezes, até porque nos últimos anos o país já vinha sofrendo com a retração econômica”.]

 

Angelina ressalta também que o setor, após a pandemia, será o significado de recomeço para muitas pessoas que sofreram por conta da retração e, com isso, buscarão uma forma de investir com segurança e garantia de suporte de uma marca já consolidada no mercado. “Existem muitos aspectos importantes para o funcionamento de uma empresa que possuem altos custos, o que os tornam inviáveis para um empreendedor arcar sozinho. Já nas franquias, o investidor faz parte de um grupo que contribui em conjunto, o que torna tudo mais em conta. Você já entra em uma empresa que possui uma estratégia pronta de gestão e administração”, conclui.

 

Encontre a melhor franquia para você: Fraquias de Educação e Treinamento

Encontre a melhor franquia para você